25 de ago de 2015

O mal que a gente faz a alguém...

Faz tempo que não passo por aqui, na verdade só tenho feito isso nos últimos tempos quando tenho algo para desabafar...

Um coisa que venho pensando por muito tempo e principalmente hoje, é nas consequências que nossas atitudes tem na vida das pessoas que nos cercam. Um simples ato, uma palavra torta, uma olhada errada, ou um surto desesperado diante de uma situação, tudo isso pode ter um efeito devastador na pessoa ou nas pessoas ligadas a a você.

Sempre tento manter a calma, respirar e deixar passar as situações, mas tenho chego num estado que não consigo fazer mais isso, não tenho mais paciência, não tenho mais tato, nem carinho nas minhas atitudes, estou desacreditado das pessoas, o ser humano é um bicho muito complicado (e eu me incluo nisso, afinal também sou humano). Novamente minhas bases foram destruídas, dessa vez foi mais sério que da primeira vez, mas por experiência do que já aconteceu, consigo lidar melhor com isso agora, mas isso não quer dizer que as coisas não mudaram em mim. Quem era meu melhor amigo de 27 anos, agora não passa de um cara estranho que perde a cabeça fácil e quando faz isso age feito um animal. A pessoa que sempre foi exemplo de "serenidade" se mostrou completamente infantil, amarga e rancorosa, com uma atitude estúpida, digna de uma pessoa pequena e medíocre.

Aquela que seria a base de tudo, na hora que eu mais precisei, se mostrou tão amarga e rancorosa que ficou cega diante da situação e hoje vive em cima do muro, tomando a responsabilidade de equilibrar as coisas que ela mesma ajudou a desequilibrar, e ainda hoje não assume isso. O cara que eu sempre corri atrás, mesmo tendo minhas brigas com ele, se mostrou um verdadeiro babaca, um ser ridículo que faz com que eu não me arrependa de não ter mais contato com ele há mais de seis anos.

Hoje a palavra família perdeu completamente o significado para mim, na verdade nem sei se um dia ela teve um significado de verdade, pois logo na primeira vez que ela foi colocada a prova, ela se mostrou completamente diferente daquilo que aprendi em toda a minha vida. Mas uma coisa boa de tudo isso, é que como nunca antes havia acontecido na minha vida, eu sei que estou muito melhor sozinho nesse sentido, nunca me senti tão feliz por não confiar nas pessoas a ponto de me abrir completamente com elas, pois se quem era acima de qualquer suspeita virou as costas para mim, imagina os outros...

Aí diante de tudo isso, você se depara com uma situação que você defende e defendeu durante anos e você vê que por mais que você faça, prove, mude, aconteça etc, nunca é o bastante, e aquilo que aconteceu há anos atrás, sempre volta a tona, sempre está na mesa e é usado contra você como embasamento para outras atitudes tão destrutivas quanto as que aconteceram há muito tempo.

Até que chega uma hora que tudo explode, você não aguenta mais, você fala um monte de merda, machuca, literalmente, perde o controle, surta, e devasta a vida de quem está perto. O pior de tudo é que sempre é uma via de mão dupla, ação e reação, e se não tomar cuidado vira um círculo vicioso e eterno de batidas e rebatidas enquanto um vai machucando o outro até a hora que os dois se matam por completo...

Juro que eu tento fazer diferente, juro que me arrependo de todas as vezes que isso acontece, mas a cada vez que isso acontece é MAIS uma vez que isso acontece, independente do que você mostre ou faça, vive acontecendo, e novamente, você fere e derruba uma vez mais quem está do seu lado.

Diante de tudo isso, só consigo concluir que não tenho o menor talento para lidar com as pessoas, o ser humano é complicado demais....